Como se preparar para o futuro do RH? Entenda

Os avanços tecnológicos trouxeram profundas mudanças, alterando a forma como vivemos e nos relacionamos, impactando o futuro do RH de forma irreversível. Como efeito, a ruptura digital, os novos modelos de negócios, a gestão de compliance e a guerra de talentos, são apenas dos alguns elementos dessa nova realidade.

Diante disso, é necessário que o profissional de Recursos Humanos esteja devidamente preparado para lidar com toda uma nova gama de exigências tanto das empresas quanto do próprio mercado de trabalho.

Nesse contexto, os investimentos em tecnologia e a transformação dos processos operacionais e gerenciais tornam-se requisitos básicos para as organizações que desejam atingir o sucesso em ambientes competitivos cada vez mais acirrados. Pensando nisso, apresentamos, ao longo deste artigo, as principais informações acerca do futuro do RH. Boa leitura!

Fique atento aos seus concorrentes

Você deve estará atento às principais práticas organizacionais e os métodos adotados pelos concorrentes para realizar entrevistas, iniciar processos de seleção e, até mesmo, os processos demissionais.

Preste atenção a todos detalhes de suas atividades práticas, pois assim você terá melhores condições de adaptar as boas práticas e desenvolver iniciativas mais eficazes para a sua própria organização.

Por fim, tenha em mente que o cenário atual exige certos níveis de ousadia e capacidade de inovar. Dessa forma, realize, sempre com responsabilidade, os testes e as experimentações necessárias para potencializar o capital humano disponível em sua empresa.

Busque inovações no mercado

Há diversas medidas que podem favorecer a inovação do setor de Recursos Humanos e na gestão de pessoas. É necessário, antes de mais nada, fomentar uma cultura organizacional em que as mudanças e as inovações sejam bem recebidas.

Em termos práticos, não há outra alternativa, pois, tudo está mudando rapidamente e somente a partir de inovações, ainda que pequenas, será possível manter a competitividade do seu negócio. Para isso, é preciso criar uma estrutura flexível, na qual todos os colaboradores possam apresentar ideias voltadas ao aprimoramento da gestão de pessoas. Tenha em mente que a inovação não deve se restringir a esse setor, uma vez que outros profissionais podem ter excelentes contribuições que, ao serem aproveitadas, contribuirão para o sucesso coletivo.

Além disso, fique de olho nas inovações do mercado. Entre as que demonstram ser mais promissoras, destacam-se:

Automação de processos

Trata-se de uma das principais tendências, sendo vista em grande parte das empresas de sucesso. O setor de RH se envolverá cada vez menos com as tarefas burocráticas e operacionais, como a análise de currículos.

Os sistemas modernos automatizam e simplificam os fluxos de trabalho e, no processo de contratação, facilitam a requisição de pessoal, automatizando o levantamento de indicadores e a triagem de currículos.

A automação dos processos é francamente inevitável, integrando com intensidade crescente o dia a dia das organizações. Além das contratações, as análises de salários, cargos e desempenho já têm passado por mudanças significativas em decorrência da implementação dessa tecnologia.

Fortalecimento da marca empregadora

A busca pelos mais talentosos profissionais está sendo claramente intensificada em todos os segmentos. Sabendo disso, as empresas mais inovadoras tendem a fortalecer suas marcas empregadoras, visando atrair os melhores e retê-los a longo prazo.

A ideia, também chamada de “employer branding”, consiste em converter a empresa em um verdadeiro imã de talentos. Para atingir esse objetivo, é crucial fazer dos colaboradores atuais verdadeiros embaixadores da sua marca, ou seja, indivíduos que recomendam a empresa em que atuam para seus familiares e amigos.

Tomadas de decisões apoiadas pelo Big Data

O Big Data (a matéria-prima do People Analytics) permite a utilização de uma enorme base de dados para formular estratégicas e fundamentar o processo de tomada de decisões, beneficiando a gestão de pessoas e a própria empresa.

Existem muitos dados que podem ser utilizados, por exemplo, em sistemas de gestão, sites de empregos, redes sociais, relatórios ou planilhas. Com as ferramentas certas, você poderá extrair estruturar essas informações, obtendo uma perspectiva mais holística e arquitetando bases sólidas para tomar boas decisões.

Não obstante, tenha em mente que, para que esse recurso seja efetivamente benéfico, é necessário articular os “3 V’s”: veracidade, variedade e volume dos dados. Dito de outra forma, quanto mais dados, variados e verdadeiros você tiver, tanto mais fácil será empreender uma avaliação real e capaz de alavancar os resultados do RH.

Invista em um software de gestão

Atualmente, é possível encontrar excelentes softwares de gestão com as mais distintas funcionalidades, desde as ferramentas para seleção e recrutamento (auxiliando na captação dos novos talentos, principalmente, por meio das redes sociais) até sistemas avançados de mapeamento dos perfis comportamentais.

Isso leva os profissionais do setor de RH a adotarem outras dinâmicas de trabalho e perspectivas mais elaboradas, qualificando as análises de dados e a implementação de estratégias eficazes para a gestão de pessoas.

Aposte nas métricas de avaliação

As métricas de avaliação são cada vez mais usadas, pois, permitem controlar eficazmente inúmeras atividades relativas ao setor e tomar decisões objetivas com mais celeridade.

Essas métricas servem como indicadores do desempenho alcançado pelo setor de Recursos Humanos. Dessa forma, é possível determinar se os níveis de satisfação, os retornos sobre os investimentos ou a evasão de funcionários, estão de acordo com os objetivos da empresa.

Nesse sentido, destacam-se as métricas de recrutamento e seleção, tais como:

  • percentual e quantidade média de fechamentos fora do prazo;
  • percentual e quantidade média de fechamentos dentro do prazo;
  • quantidade de desligamento de colaboradores recém-contratados;
  • custos de contratação;
  • tempo médio para a contratação, entre outros.

Cumpre ressaltar, por fim, que estar atento às novas perspectivas mostra-se como algo fundamental para o sucesso do seu negócio. Afinal, os profissionais são, nos dias de hoje, mais valorizados pelas organizações, tornando-se ativos fundamentais para o seu crescimento.

Cumpre ressaltar, por fim, que o RH “tradicional” focava apenas as atividades burocráticas e administrativas, o que, eventualmente, levava a contratações indesejadas, à perda de talentos e à promoção de funcionários que não agregam valor à organização.

O futuro do RH seguirá uma dinâmica essencialmente oposta. O setor deve se inserir totalmente nos processos diários, analisando objetivamente se os colaboradores estão alocados nos lugares adequados e com as competências certas.

Gostou do artigo? Então, não perca a oportunidade de aprimorar ainda mais os seus processos de recrutamento e seleção: saiba por que considerar a cultura organizacional em novas contratações!