3 dicas para fazer a análise de fit cultural de um candidato

Ter um profissional que verdadeiramente se encaixa na empresa não só em termos de habilidades técnicas, mas também em competências comportamentais é o objetivo de todo negócio. No entanto, para encontrar um colaborador com tais características, é preciso fazer um trabalho que começa ainda no recrutamento e seleção, adotando para isso processos, como a análise de fit cultural.

Neste artigo, você descobrirá o que é o fit cultural, por que ele é tão importante para uma empresa, assim como algumas das principais dicas para fazer uma análise desse aspecto em um candidato. Confira!

Fit cultural e seu papel no processo de recrutamento e seleção

O fit cultural é determinado pelo nível de adequação que um candidato tem em relação à cultura de uma empresa. Isso significa que a missão, visão e valores devem ser compatíveis com as atitudes, comportamentos e a própria visão que o potencial colaborador tem.

Tais crenças e atitudes ajudam a avaliar o alinhamento do candidato, de acordo com o perfil esperado pela organização. Ter uma pessoa que se encaixa nas demandas desejadas ajuda o processo a fluir melhor, o que consequentemente refletirá na imagem da marca. Aliás, é importante ressaltar que um profissional alinhado contribui para a adequação do ambiente de trabalho.

Ao colocar o fit cultural no recrutamento e seleção, a organização aumenta as chances de contratar o profissional certo. A tendência é que isso facilite a escolha de gestores e reduza o tempo gasto com a seleção, o que resulta em economia.

3 dicas para analisar o fit cultural

Dada a importância do fit cultural, é preciso saber como analisá-lo corretamente, visto que existem algumas especificidades que um profissional precisa ter para ser inserido no ambiente organizacional e ter uma boa performance.

1. Estude a cultura da empresa

Antes de analisar se o candidato se encaixa na empresa é preciso que o recrutador tenha um amplo conhecimento sobre a cultura dela. Isso o ajudará a ter mais atenção aos indícios de que o potencial colaborador compartilha dos mesmos princípios que orientam a cultura da organização.

Além disso, é importante observar o relacionamento entre os times e que tipo de gestão é adotado pelas lideranças. Isso permitirá ao recrutador ter uma visão mais ampla sobre o perfil de profissional que melhor se encaixará nas demandas corporativas.

2. Aposte em um teste comportamental

O teste comportamental consiste em um questionário que mapeia as competências do candidato. A partir das respostas dadas, são identificados padrões de comportamento que ajudarão a encaixar o colaborador de acordo com o seu perfil.

Uma série de habilidades são avaliadas, tais como decisões, estilo de liderança, perfil dominante, entre outros aspectos. No entanto, esse é apenas o primeiro passo, logo depois será preciso fazer uma análise mais apurada para obtenção de um conhecimento maior sobre a personalidade do profissional.

3. Faça dinâmicas de grupo e entrevistas individuais

As dinâmicas de grupo, bem como as entrevistas, permitem que o recrutador conheça melhor o candidato e entenda como ele se comporta quando exposto a situações de conflito ou de trabalho em grupo, por exemplo. Isso ajudará a compreender o impacto que aquele profissional terá na equipe.

Essas ações ajudam também a detectar o perfil profissional, seja ele analista, planejador, executor ou outro. Vale lembrar que depois da dinâmica é preciso realizar uma entrevista, assim, o recrutador poderá conhecer mais detalhadamente a trajetória profissional do candidato e também entender melhor algumas atitudes apresentadas durante as atividades em grupo, como o seu potencial de liderança.

O fit cultural é uma característica essencial para a pessoa que está concorrendo a uma vaga em uma empresa. Afinal, se ela não se encaixa na organização, as chances de que esse colaborador continue trazendo bons resultados são baixas. Por isso, é preciso estar atento para que a ligação seja bem estabelecida.

Falando em ferramentas de recrutamento e seleção, conheça mais algumas alternativas que ajudam a potencializar a tomada de decisão sobre uma determinada contratação!