Por que considerar a cultura organizacional em novas contratações?

O RH tem agora a preocupação de contratar profissionais que se identificam com a cultura organizacional da empresa. Mas, por que as seleções consideram esse aspecto?

A importância da cultura organizacional cresceu quando os recrutadores passaram a perceber que contratar pessoas competentes não era o suficiente. Além disso, a facilidade de acesso às informações de vagas fez com que a rotatividade passasse a ser um problema para as corporações.

Neste post, vamos explicar por que a cultura organizacional deve ser um fator seletivo, mostrando três impactos do alinhamento entre empresa e funcionário. Acompanhe!

Quais são as maiores dificuldades do processo seletivo?

No geral, os processos seletivos se baseiam nas aptidões técnicas dos candidatos, levando em consideração os seus conhecimentos e experiência. No entanto, o aspecto comportamental é extremamente importante e dita a permanência do funcionário ou não na empresa.

Isso ocorre graças ao fit cultural. Quando uma pessoa é contratada, por melhor profissional que seja, precisa se adaptar às normas corporativas e conviver bem com os colegas. Se isso não ocorre, ela certamente vai ser desligada em curto tempo, obrigando a RH a fazer uma nova seleção.

Tal adaptação tem a ver com o alinhamento dos valores e crenças pessoais com os da empresa. Em outras palavras, se deve à identificação do perfil do candidato com a cultura organizacional.

O que é a cultura organizacional da empresa?

Podemos definir como cultura organizacional o conjunto de hábitos, crenças e valores de um negócio. Ela reflete a essência corporativa, determinando não só o comportamento, como a abordagem esperada na condução das tarefas.

A cultura organizacional ocorre mesmo sem interferência do RH ou que haja uma comunicação sobre a mesma. Não há como a cultura ser ignorada. Por isso, é importante que os gestores assumam esses valores e os comuniquem, esclarecendo a essência da corporação e alinhando as equipes em torno desses conceitos. Esse alinhamento impacta diretamente a qualidade do trabalho.

Por que considerar a cultura organizacional nas novas contratações?

A contratação de um candidato que se identifique verdadeiramente com a cultura organizacional traz essencialmente três benefícios.

1. Melhor desempenho

Ao se sentir parte integrante da empresa, o funcionário tende a trabalhar mais motivado e apresentar uma produtividade mais alta em relação ao profissional que se sente deslocado no ambiente.

2. Clima organizacional positivo

O trabalhador tem uma sensação de aceitação, e consegue se relacionar bem com os colegas. Assim, a empresa acaba desenvolvendo um clima organizacional positivo, que faz total diferença na qualidade do atendimento e na permanência dos funcionários.

3. Maior índice de retenção

Ao contratar pessoas que se identificam com a cultura da empresa, o RH resolve o problema inicial, de convocar profissionais que ficam pouco tempo no cargo. Isso porque o profissional entende a missão do negócio e trabalha com motivações pessoais internas para o cumprimento dos objetivos.

Qual o papel da empresa no reforço da cultura organizacional após a contratação?

Depois de assinar o contrato, o profissional deve passar por uma imersão na cultura organizacional, para entender os valores trabalhados na empresa e apresentar uma performance que corresponda às expectativas.

Para isso, o RH pode usar processos de onboarding e treinamentos, além de fornecer um manual que fale da instituição e aborde todas as políticas e regras internas. Assim, o novo funcionário vai saber exatamente a postura que deve adotar dentro da organização.

Ao ressaltar a cultura organizacional da empresa durante os processos seletivos, o RH diminui custos e colabora para a construção de equipes coesas e engajadas, capazes de manter altos índices de produtividade.

Se você tem interesse em reduzir ainda mais os gastos na seleção de funcionários, não deixe de ler este artigo que preparamos com sete dicas para reduzir custos em recrutamento e seleção!