Tipos de recrutamento e seleção: conheça os mais utilizados!

A competitividade do mercado tem imposto cada vez mais desafios às empresas que querem se tornar as melhores em seus segmentos. A necessidade de inovação constante, aplicação de novas tecnologias e o desenvolvimento de um trabalho de qualidade só é possível com bons profissionais dando o suporte. Portanto, é preciso saber como recrutá-los.

Hoje, existem no mercado diferentes tipos de recrutamento e seleção. Neste artigo, você conhecerá alguns dos principais, as suas vantagens e também como fazer a opção correta. Continue a leitura para saber mais!

O recrutamento e seleção nas empresas e a sua importância

O recrutamento e seleção é definido como o processo de busca e atração de profissionais para preencherem uma posição determinada na empresa. A ideia é escolher o candidato certo para ocupar um cargo, considerando, para isso, uma série de aspectos que vão desde habilidades técnicas até aspectos interpessoais.

De fato, a definição soa bastante simples, mas o processo atual é mais complexo do que se imagina. A ideia não é apenas escolher o candidato, mas sim o profissional certo que seja capaz de realizar o seu trabalho e se encaixar na cultura do negócio.

No mundo corporativo moderno, ter um diferencial competitivo é crucial para que o negócio continue crescendo e se desenvolvendo. Logo, uma das ferramentas para isso é o recrutamento e seleção que é capaz de trazer um diferencial valiosíssimo para as organizações: as pessoas. Afinal, são elas que criam, inovam, produzem e podem trazer o tão esperado diferencial para as empresas, além de comporem o que conhecemos como RH estratégico.

Vale lembrar que o RH estratégico é capaz de atuar com maior eficácia diante dos talentos. Além disso, ele é responsável por reduzir perdas de produtividade, turnover, e também aumentar a eficácia ao longo do tempo. No entanto, para garantir todos esses benefícios é preciso ter em mente que existem diferentes tipos de recrutamento e seleção.

Os principais tipos de recrutamento e seleção

Como visto, a presença de profissionais qualificados e dinâmicos dentro das organizações é essencial. Para conquistar tal resultado é preciso trabalhar bem o processo de recrutamento e seleção. Por esse motivo, existem alguns tipos disponíveis, que podem ser escolhidos de acordo com as necessidades da empresa.

Recrutamento Interno

O recrutamento interno significa que você está procurando pessoas que já atuem no negócio. Para isso, é feita uma abertura de concorrência, que basicamente consiste em publicar o cargo em uma plataforma interna, a fim de ofertar a possibilidade aos colaboradores para que eles se candidatem.

Outro modelo dentro do recrutamento interno é o reenquadramento no plano de carreira. Por meio dessa metodologia, a organização faz uma avaliação de metas alcançadas de acordo com o perfil do profissional, antes de oferecer a vaga a ele. Existe ainda a possibilidade de realizar uma seleção informal, que tem por base indicações e avaliações de líderes e colegas no cotidiano.

Há muitos benefícios para o recrutamento interno, incluindo o aumento da fidelidade do funcionário, a oportunidade de mobilidade e a certeza de que a pessoa que preencherá a nova posição já está familiarizada e confortável com a cultura da empresa.

Recrutamento Externo

O recrutamento externo consiste em uma captação de profissionais por meio de fontes externas. Isso significa que os futuros colaboradores são de fora da empresa, oriundos de recrutamento direto, agências de emprego, feiras, entre outros.

É importante escolher entre sites de emprego, classificados ou outras fontes para a divulgação de vagas, ao mesmo tempo, em que é necessário trabalhar para fazer uma descrição com as especificidades da vaga, que seja clara e capaz de atrair potenciais colaboradores.

Assim como no recrutamento interno, o externo também tem seus benefícios, com destaque para o acesso a uma gama variada de trabalhadores. Com muitos profissionais em busca de uma vaga, cada qual com as suas competências técnicas e comportamentais, a possibilidade de encontrar o candidato ideal se torna maior.

Recrutamento Misto

Mais um modelo, dessa vez o misto, que une tanto o recrutamento interno quanto o externo em seu processo. A ideia desse modelo, é conciliar os interesses de contratação de novos profissionais com a valorização dos talentos já presentes no negócio.

O recrutamento misto pode acontecer de três maneiras distintas:

  • prevalência do recrutamento interno: o processo começa com a seleção interna, mas, caso haja insucesso, parte-se para o modelo externo;
  • dominância do recrutamento externo: o processo começa de maneira externa, mas, caso não atinja a expectativa, a seleção passa a ser predominante dentro da empresa;
  • modelo concomitante: como o próprio nome sugere, o recrutamento externo e interno ocorrem de maneira simultânea, o que visa gerar uma competição mais igualitária.

Tal modelo é interessante devido às possibilidades que ele oferece. No entanto, é importante ter atenção para não favorecer uma parte, ou seja, os candidatos internos.

Para garantir maior transparência no processo, é preciso manter todas as etapas e feedbacks explícitos para que as pessoas o conheçam a seleção. É importante também ter um cuidado especial quando o recrutamento é feito entre os profissionais internos e depois externos, a fim de não gerar frustração e descontentamento.

Powered by Rock Convert

Indicação

O recrutamento por indicação também é uma opção ainda muito utilizada. A indicação de outro funcionário é incentivada em diversas empresas, inclusive, com bonificação para os profissionais que apresentam boas opções ao negócio.

Os benefícios podem ser bastante satisfatórios quando se trata de indicação, diminuindo os gastos com a busca externa. No entanto, vale a atenção extra para que nem as opiniões pessoais, nem os vínculos, interfiram no processo.

Quando esse tipo de recrutamento é feito conforme as competências que a função demanda, isto é, se a indicação for por capacidade e não por afinidade, é possível ter sucesso na contratação. Inclusive, esse processo reduz gastos com a busca pelo melhor profissional.

Caso o processo seja fundamentado em vínculos e opiniões pessoais, ele tem propensão a criar uma imagem negativa com relação à ética de trabalho, podendo sofrer boicotes e trazer um clima de injustiça no ambiente.

Recrutamento online

Esse é um tipo de recrutamento feito via eletrônica, ou seja, pela internet. É possível utilizar sites que publicam anúncios e também outros meios para divulgar a vaga ou realizar o recrutamento de forma direta no site da organização, por meio de candidaturas feitas pelos candidatos e de testes eliminatórios.

É possível, nessa modalidade de recrutamento, fazer entrevistas com ferramentas online, como o Skype, por exemplo. Ao utilizá-lo você consegue diminuir o custo com todo o processo, não havendo a necessidade de utilizar o tipo tradicional com organização de recrutamento, e a agilidade do processo. Porém, tem a desvantagem de ter um grande número de candidaturas e a sua seleção acaba tendo menos critérios.

Existe a ausência do fator humano. Devido ao fato de o processo ser realizado à distância, com pouca interação, esse tipo de recrutamento pode ser mais trivial. Podendo prejudicar a qualidade da contratação e também a experiência dos candidatos.

A grande tendência é que o meio digital esteja a frente dos outros tipos de recrutamento, até mesmo com relação aos recrutamentos internos. Isso se deve ao fato de a tecnologia ajudar na coleta, análise e a compreensão dos dados dos colaboradores.

Recrutamento às cegas

Esse é um recrutamento bem recente e que foi criado com a finalidade de atender às necessidades relacionadas a diversidade no ambiente de trabalho. Nesse cenário, informações que poderiam criar qualquer tipo de preconceito (etnia e gênero e idade, por exemplo) são retirados do currículo.

Vamos imaginar a seguinte situação: há um cargo de administrador em aberto e sua empresa recebe diversos currículos que apresentam as competências mínimas para a função. Deles, são deixados de lado os dados pessoais dos candidatos e são consideradas somente as competências comportamentais e técnicas. Dessa forma, poderá realizar uma análise sem nenhum tipo de discriminação e escolher de maneira justa.

Todavia, somente é útil o recrutamento às cegas nas primeiras fases da contratação, na escolha dos melhores profissionais. Logo após, será necessário interagir com os candidatos. Lembrando que, mesmo assim, você incentivará à diversidade.

Diversas empresas já realizam o recrutamento às cegas, principalmente as que desejam ter uma cultura mais inovadora e desejam construir um time de ótimos profissionais. Todavia, caso a diversidade não for um ponto importante para a organização, também não faz lógica utilizar o recrutamento às cegas.

A escolha do tipo de recrutamento e seleção

Como visto, todos os tipos de recrutamento e seleção têm seus pontos fortes e fracos, que precisam ser acompanhados de perto. Por isso, a escolha deve partir de uma análise do perfil da vaga e também das necessidades da empresa, bem como de suas limitações, sejam elas de recursos ou mesmo de tempo.

Independentemente disso, é possível extrair o melhor em cada modelo. Para isso, é essencial que a equipe de RH esteja preparada, ou seja, o treinamento dos colaboradores e uma comunicação clara serão essenciais.

O recrutador precisa estar preocupado em tornar os processos o mais transparentes possíveis e, por sua vez, a empresa otimizar essa operação por meio da tecnologia, seja qual for a escolha entre os tipos de recrutamento e seleção.

Como podemos ver, há diferentes tipos de recrutamento e seleção. Todos têm suas vantagens e desvantagens e devem ser utilizados em situações específicas. Esses modelos podem ainda ser utilizados unificados para assegurar a contratação dos melhores profissionais para sua empresa.

Gostou deste artigo? Quer continuar aprendendo sobre os processos de RH? Assine a nossa newsletter e receba conteúdos diretamente no seu e-mail!