Mapeamento de competências: quais os tipos e como realizar na empresa?

Antes mesmo de ter início o processo seletivo, o mapeamento de competências determina qual o tipo de qualificação e as particularidades que cada candidato deve apresentar para ser escolhido para a vaga. Logo, delinear as competências de forma antecipada assegura que, futuramente, sua organização terá à disposição os profissionais adequados ocupando as vagas corretas.

A competência é um conjunto de atitudes, habilidades e conhecimentos que promove o bom desempenho do funcionário. É primordial que o gestor realize uma análise das forças de cada funcionário e estabeleça as metas de acordo com os pontos fortes de cada um, a fim de que os objetivos sejam definidos e conduzidos corretamente.

Neste post, listaremos algumas dicas de como colocar o mapeamento de competências em prática na empresa. Boa leitura!

Conheça a cadeia produtiva

Ao conseguirmos realizar o mapeamento das competências necessárias para o bom desenvolvimento de uma operação, é totalmente visível o aumento da produtividade, de compromisso, de qualidade e valor ao longo de toda a cadeia produtiva. Porém, a ausência dessas habilidades, geralmente, ocasiona deficiências técnicas, retrabalho, prejuízos, baixa qualidade de serviços e produtos. 

Logo, é muito importante conhecer todo o processo da cadeia produtiva, a fim de que não se perca nenhum dado primordial para o mapeamento de competências do posto de trabalho.

Observe os colaboradores

Observar os funcionários executando as suas respectivas funções é a primeira coisa a ser feita para mapear a competência de um cargo. Essa ação de observação tem as suas limitações, mas é de suma importância para compreender quais os principais processos que aquele cargo executa e como esse colaborador se relaciona com outros processos e áreas da organização.

Obviamente, como qualquer tipo de observação, essa também é suscetível a falhas de quem está observando. Por isso, é essencial que não haja somente a observação como instrumento na hora de realizar o mapeamento. Ela pode ser uma etapa inicial no momento de determinar essas competências.

Faça uma pesquisa

A pesquisa tem o objetivo de coletar informações entre gestores e funcionários sobre as competências necessárias para executar os cargos da organização. Existem as pesquisas documentais, que observam documentos de projetos e de processos para compreender o que cada profissional é responsável por realizar.

O fato é que essa etapa de pesquisa documental se torna mais fácil em organizações que apresentem mapeamento de processos e também registros das atividades dos funcionários. Há também a pesquisa objetiva, que é um questionário com alternativas para que os funcionários e gestores sinalizem as que eles julguem ser mais próximas da realidade.

Determine as competências desejadas e indesejadas

Primeiramente, é necessário que seja feita uma lista inicial das competências almejadas nos processos seletivos futuros e que serão mostradas nos anúncios das vagas. Além das competências que não são aceitas e recomendadas para ocupar um determinado cargo. Essa é uma lista inicial, pois com o passar do tempo, provavelmente ela deverá ser aperfeiçoada.

É possível que alguma habilidade seja deixada de lado, ou que outra seja incluída sem que haja necessidade. Não há problema, caso a sua postura seja a de se manter em frequente aprendizado. Assim, será possível extrair desse exercício alguns conceitos valiosos para guiar suas políticas de contratação.

Por mais que o recomendado seja existir um equilíbrio entre as muitas pessoas e perfis dentro de seu quadro, não são todas as competências que são desejadas ou exigidas da mesma forma por cada empresa — algumas apresentam rotinas e valores que dão preferência para a utilização de determinadas competências.

Depois de realizar um mapeamento, uma empresa determina quais são as competências primordiais, que devem exigidas de grande parte de seu quadro para tocar seus negócios. Existem competências em nível organizacional, outras ligadas à liderança e às funções em si e outras, mais ligadas à capacitação técnica e a processos.

As competências organizacionais são relacionadas a valores individuais de indivíduos que formam a empresa e os valores da mesma. Normalmente, são características criadas pelas pessoas por meio de sua própria experiência de vida ou relações sociais e devem ser compartilhadas por todos os membros da equipe.

Já as competências de liderança estão relacionadas à gestão dos recursos oferecidos. São competências de natureza comunicativa e intelectual, os requisitos vistos como valores essenciais de um líder pela organização e devem ser comuns entre todos aqueles que ocupam posições de níveis de gerência ou de comando dentro da empresa.

Há organizações que utilizam questionários entre funcionários, solicitando que listem as competências exigidas para seus respectivos cargos. Essa é uma possibilidade, mas você deve utilizá-la com cuidado, para não trazer desconforto e inseguranças entre os colaboradores.

Na dúvida, procure ser sempre transparente e diga de maneira bem direta para que serão usadas as respostas. Porém, caso perceba que os questionários não serão bem recebidos, solicite a ajuda de um profissional de RH e crie as listas de maneira discreta, sem chamar a atenção das pessoas.

Estipular critérios de contratação para cada cargo em específico é a base de todo o processo de mapeamento de competências. Logo, quanto maior a organização, mais tempo deverá ser dedicado a essa relevante tarefa.

Consolide os resultados

Após as etapas de observação e de questionário, é o momento de verificar os dados e determinar as competências para cada cargo. Essa tarefa não precisa ser realizada somente pelo gestor. Ele pode sempre dialogar com um grupo sobre as competências escolhidas para cada cargo, a fim de obter diferentes opiniões que ajudem a terminar o trabalho.

Caso você tenha uma lista de competências previamente determinadas, esse trabalho fica um pouco mais fácil, só sendo necessário definir o nível de importância de cada competência a cada um dos cargos designados. É muito importante ressaltar que a maioria dos cargos apresenta competências que talvez podem não ficar muito claras, mas são superimportantes. 

Por fim, é possível monitorar os resultados do mapeamento de competências averiguando diariamente o desempenho do colaborador nas funções destinadas a ele. É importante ressaltar que a tecnologia pode ajudar muito a realizar esse monitoramento. O software de gestão em recrutamento e seleção da Selecty oferece soluções únicas e inovadoras e faz pelo seu negócio o que nenhum outro software é capaz de fazer.

Gostou do artigo? Então, entre em contato conosco e conheça já as melhores soluções do mercado em gestão de recrutamento e seleção para a sua organização!